Rei da China e Casa dos Prazeres: 2 novos restaurantes do José Avillez e Estanis Carenzo

Rei da China e Casa dos Prazeres

Rei da China e Casa dos Prazeres

Em parceria com o chef José Avillez, o chef Estanis Carenzo assina dois novos restaurantes luso-asiáticos no Chiado: Rei da China e Casa dos Prazeres.

 

Rei da China

«O Rei da China é um restaurante onde se pode comer muito bem e rapidamente. O menu inspira-se na street food asiática de qualidade, oferecendo as Super Sopas, Petiscos, Os Infiltrados (preparações sem caldo) e Sobremesas. As Sopas têm um lugar de destaque. Na Ásia, os alimentos líquidos são muito importantes e estão muito presentes no quotidiano das pessoas. Em Portugal, e em Lisboa, fui encontrar uma tradição parecida: é muito interessante observar o carinho que os portugueses têm pela sopa; Portugal é, provavelmente, o país da Europa com a mais forte ligação gastronómica e afectiva a este alimento.»

– Estanis Carenzo

 

O Rei da China é um novo restaurante no Chiado, em Lisboa, com sopas ricas de inspiração asiática – as Super Sopas – e ainda Petiscos, Os Infiltrados (preparações sem caldo) e Sobremesas, para consumir no local ou para levar.

Harmoniosamente equilibradas em sabor, aroma, textura e temperatura, e baseadas em ingredientes frescos e saudáveis, as Super Sopas são uma refeição completa, reconfortante e revigorante, preparadas por uma equipa liderada pelo chef Estanis Carenzo – um especialista em gastronomia asiática – em parceria com o Grupo José Avillez.

Rei da China

Rei da China © Grupo José Avillez

Diariamente, o Rei da China prepara as seguintes Super Sopas:

Pho bò do Loi
Caldo vietnamita de vitela em duas cozeduras, mexilhão, massa de arroz e muitas ervas. Este caldo aromático, claro e límpido, conforta e alimenta sem pesar. É uma refeição perfeita tanto no inverno, como no verão.

Ramen de Porco
Um super caldo de galinha do campo, cachaço assado, massa de trigo caseira, grelos e ovo marinado.

DanDan Mian
A sopa vegetariana do Rei da China é nutritiva e cheia de sabor. Um caldo de cogumelos com massa de trigo caseira, molho de amendoim, feijão-verde e azeite de malagueta.

Para além das Super Sopas, o Rei da China serve:

Os Infiltrados

(preparações sem caldo)

Bánh mì carcaça (sandwich vietnamita de alcatra panada, pickles asiáticos, pepino, agrião e coentros);
Bánh mì do budista (sandwich vietnamita de beringela frita, pickles asiáticos, pepino, agrião e coentros);
Frango com arroz à macaense (peito de frango do campo cozinhado a baixa temperatura, arroz aromático e molho de soja doce).

Petiscos

Salada japonesa de grelos; Chamuça de grão-de-bico; Escabeche de algas e abóbora assada; Bolinhos de bacalhau à tailandesa; Batatas fritas do Oriente.

Sobremesas

Pudim de manga; Bolo de três leites do Ceilão.

Lembrando uma rua estreita e movimentada de uma cidade asiática, o Rei da China tem uma passagem para outro espaço, totalmente diferente, também assinado pelo chef Estanis Carenzo, e que abrirá ao público brevemente: a Casa dos Prazeres.

Rei do China
Aberto de Segunda a Sábado, das 12h30 às 22h30.
Rua Nova da Trindade, 13.
1200-302 Lisboa.
Com takeaway
Gestão e coordenação: Grupo José Avillez.

reidachina.pt

 

Casa dos Prazeres

«A Casa dos Prazeres redescobre e recomeça a ligação gastronómica entre Portugal e a Ásia. É um bar e restaurante, intrigante e elegante, inspirados na Lisboa multicultural de hoje, com uma cozinha autêntica e sensorial»

– Estanis Carenzo

 

Por detrás de uma porta discreta, em pleno Rei da China, esconde-se um outro mundo, um espaço fora do tempo, elegante, sedutor e exótico, que só abre à noite: a Casa dos Prazeres.

O Bar

As boas-vindas são dadas no Bar. Com um ambiente requintado, que lembra um clube dos anos 40 em Xangai, serve cocktails de um classicismo moderno.

Frescos e sóbrios, os cocktails juntam ingredientes portugueses e asiáticos, celebrando e recriando uma relação histórica – Gimlet Lisboeta, Ippon ou Melgroni são alguns exemplos.

O Bar da Casa dos Plazeres está aberto de terça a sábado, das 19h00 às 02h00.

Depois de passar pelo BAR, é possível continuar a noite na CASA DOS PRAZERES para jantar.

O Restaurante

Os jantares são servidos no andar superior. Seguindo as medusas encarnadas da instalação suspensa, sobe-se a escadaria e chega-se a um espaço envolvente e íntimo, com luzes baixas, paredes abstractamente decoradas, quadros sugestivos e sofás em veludo bordeaux.

«O espaço tem algo de familiar e algo de intrigante… Celebra uma certa elegância do passado, mas também a energia e a modernidade da Lisboa de hoje. A grande inspiração para a Casa dos Prazeres foi a Lisboa multicultural, ligada ao mundo, com um passado rico e extraordinário, que vive um momento de explosão cultural», explica o chef Estanis Carenzo.

Casa dos Prazeres

Casa dos Prazeres © Grupo José Avillez

A carta:

«História e Fantasia»
«Na Casa dos Prazeres, a cozinha é viva, sensorial e baseia-se nos sabores. Os produtos são maioritariamente portugueses, mas a forma de os interpretar é asiática. Aproveitámos um acervo histórico e cultural muito antigo – o que descobrimos em Portugal e o que descobrimos na Ásia de Portugal – e fizemos algo novo, actual e contemporâneo. Por isso, a Carta combina história e fantasia», afirma Estanis Carenzo.

O menu divide-se em «Pequenos Pratos», «Pratos e Caris», «Acompanhamentos» e «Sobremesas».

Os pequenos pratos, pensados para partilhar no começo da refeição, procuram proporcionar equilíbrio entre as várias texturas e sabores. Rolo primavera do Vietname, Kinilaw de água, Amêijoas à Bulhão Pato de férias no Sudeste Asiático ou Satay de borrego na brasa são algumas opções.

Os «Pratos e Caris» incluem Lombelo de novilho marinado (assado na brasa, com nam prik de tomate e amendoim), Filetes de Peixe ao vapor (com aroma de funcho e gengibre, cogumelos frescos e manteiga tostada de feijão fermentado) e três pratos de Caril, baseados em ingredientes portugueses, mas interpretados ao estilo do sudeste asiático: Caril de porco em vinha d’alhos (entremeada de porco curada, vinho da Madeira, tamarindo e cenouras assadas), Caril verde (de batata doce assada durante toda a noite, com cebolas e caju) e Caril de vaca (bochecha estufada em leite de coco, com caril vermelho e feijão verde).

As sobremesas fecham a carta e «proporcionam o conforto, a tranquilidade e a simplicidade necessárias após uma experiência gastronómica intensa», acrescenta o chef da Casa dos Prazeres.

Casa dos Prazeres
Rua Nova da Trindade, nº 13
1200-302 Lisboa
+351 211 342 160
Restaurante: aberto de terça a sábado, das 19h00 às 00h00
Bar: aberto de terça a sábado, das 19h00 às 02h00
Capacidade: restaurante – 37 pessoas | bar – 30 pessoas
Gestão e coordenação: Grupo José Avillez
casadosprazeres.pt

 

A parceria com o grupo José Avillez

Especialista em cozinha asiática, o chef Estanis Carenzo nasceu em Buenos Aires e tem dedicado a sua vida a viajar, a absorver influências e a partilhar a sua visão gastronómica um pouco por todo o mundo. Depois de trabalhar na Argentina, Brasil, Nova Iorque, França, Japão ou Espanha, e com mais de 20 anos de experiência profissional, conheceu José Avillez em 2011 e ficou profundamente interessado em Portugal, na sua história e gastronomia, e na ligação do país à Ásia. Sete anos depois, mudou-se para Lisboa, para viver e abrir os restaurantes Rei da China e Casa dos Prazeres, em parceria com o chef português.

Explicando a parceria, José Avillez afirma: «O chef Estanis Carenzo é um especialista em cozinha asiática e, para mim, é um privilégio e um gosto estabelecer esta parceria e poder oferecer em Lisboa uma cozinha luso-asiática com muita qualidade, criatividade e diversidade, num ambiente único.»

 

Sobre Estanislao Carezo

Estanislao Carenzo nasceu em Buenos Aires, Argentina, numa família «criativa», que gostava de cozinhar. Cresceu ao lado do bairro chinês de Buenos Aires, cedo compreendendo as diferenças entre as gastronomias asiática e ocidental. Quando decidiu ser cozinheiro, aos 18 anos, recebeu orientação da chef argentina Beatriz Chomnález e trabalhou em vários restaurantes no seu país, mas também nos Estados Unidos, no famoso restaurante do chef Daniel Boulud, DANIEL, ou em França, no restaurante La Côte d’Or, onde aprendeu as técnicas da cozinha francesa, com o chef Bernard Loiseau. Em Paris, ao trabalhar voluntariamente num restaurante vietnamita, ficou encantado com a complexidade desta cozinha e decidiu estudar a gastronomia asiática.

Aos 24 anos, abriu o seu primeiro restaurante em Buenos Aires, com dois amigos – o Sudestada – com cozinha de inspiração asiática, que ainda hoje permanece um clássico da cidade.

Posteriormente, foi viver para o Japão, onde acabaria por ficar 1 ano e meio, aprendendo e interiorizando a cultura e a cozinha do país. Em 2003 abriu o Sudestada em Madrid, com cozinha asiática e ingredientes espanhóis; a este projecto seguiram-se outros, também na capital espanhola. Em 2011, ao conhecer José Avillez, ficou profundamente interessado na história e gastronomia portuguesas, e decidiu mudar-se para Lisboa, para viver e abrir dois restaurantes luso-asiáticos, em parceria com o chef português: Rei da China e Casa dos Prazeres.

 

Sobre José Avillez

José Avillez é considerado uma das grandes referências da gastronomia em Portugal e tem-se destacado pelo espírito empreendedor e pela vontade de ir mais além. Tem vários restaurantes em Lisboa e no Porto, cada um com o seu próprio conceito, mas todos eles exprimindo a sua paixão pela cozinha: o Belcanto, distinguido com duas estrelas Michelin e considerado um dos cem melhores restaurantes do mundo pela prestigiada «The World’s 50 Best Restaurants List», o Beco – Cabaret Gourmet, o Mini Bar (Lisboa e Porto), o Bairro do Avillez, que integra vários conceitos, o Cantinho do Avillez em Lisboa (no Chiado e no Parque das Nações) e no Porto, o Café Lisboa, a Pizzaria Lisboa, os três conceitos no Gourmet Experience do El Corte Inglés Lisboa – Tasca Chic, Jacaré, Barra Cascabel – a Pitaria, a Cantina Zé Avillez, a Cantina Peruana, em parceria com o chef peruano Diego Muñoz, o Za’atar, em parceria com o chef libanês Joe Barza, e, agora, o Rei da China e a Casa dos Prazeres, em parceria com o chef Estanislao Carenzo. A Tasca, no Hotel Mandarin Oriental Jumeira, no Dubai, é o primeiro projecto internacional do chef José Avillez.

José Avillez e Estanislao Carenzo

José Avillez e Estanislao Carenzo @ Grupo José Avillez