Miguel Teixeira, Executive chef Erva & Soul Garden, hotel Corinthia, 20 anos de tradição e fusão

Miguel Teixeira, Executive chef Erva & Soul Garden, hotel Corinthia, 20 anos de tradição e fusão

Miguel Teixeira © ffmag

Energia, transparência e humildade são três características que, qualquer pessoa que tenha trabalhado com o chef Miguel Teixeira, recordará deste. Ele descreve-se a si mesmo como “um bom amigo e um bom colega”. Na cozinha desfruta de ensinar e de trabalhar em equipa. Fora dela, gosta de praticar snowboard e de viajar: a sua grande paixão, que é, sem dúvida, uma das suas maiores fontes de inspiração culinária. Com um percurso de mais de 20 anos em gastronomia, o Miguel é, desde 2019, o guardião dos fogões do hotel Corinthia, onde dirige o “Erva” e o “Soul Garden”: dois restaurantes com sabores tão autênticos como opostos.

Ia para médico, mas muito cedo apercebeu-se de que as ciências não eram a sua onda. Miguel Teixeira abandonou os estudos e começou a trabalhar com o pai, que naquela altura tinha duas pastelarias. Foi então que descobriu a sua paixão pela restauração, pela cozinha e pelo serviço ao cliente. Esta primeira experiência foi o empurrão que o levou a inscrever-se em Cozinha na Escola de Hotelaria e Turismo do Porto e a começar as suas primeiras aventuras no mundo laboral.

Ragu de couve flor

Ragu de couve flor © Corinthia Hotels

Começou a trabalhar como cozinheiro na inauguração do restaurante do museu Fundação de Serralves, com o chef Heitor de Melo em 2003, trabalho que conciliava com os estudos. Depois, seguiu-o para abrir o restaurante na Marina do Freixo. Mais tarde vieram os hotéis Vila Galé no Algarve, depois uma passagem pelo Reino Unido se bem que aí não encontrou o seu lugar, pelo que regressou ao Algarve, onde passou seis anos nos hotéis do grupo CS como chef executivo. Depois disso mudou-se para o grupo VidaMar, presentes no Algarve e Madeira. Em 2019, depois de parar por algum tempo, começou a trabalhar como chef executivo no Corinthia. “É um hotel fantástico que nunca para de fazer investimentos para melhorar continuamente. É um bom grupo, que permite que os trabalhadores cresçam” conta.

 

Chef, mestre e colega

“Quando comecei, trabalhei com alguns desses chefs que cozinham de costas para não vermos o que estão a fazer. Escondiam-me coisas, não partilhavam conhecimentos” afirma o Miguel. Com uma filosofia de trabalho completamente oposta à de vida, Miguel define o seu estilo de liderança na cozinha com a seguinte frase: “Não faças aos outros o que não gostas que te façam a ti”. “Partilho tudo porque penso que, se nos ajudarmos entre nós, todos aprendemos, e só assim é que nos podemos desenvolver e melhorar-nos.  “Sem a minha equipa eu não sou nada. Posso até ser o melhor cozinheiro do mundo, mas sem eles, não vou a lado nenhum” confirma.

Sushi de atum

Sushi de atum © Corinthia Hotels

 

Erva: cozinha de origem

A cozinha de Miguel Teixeira está muito influenciada pelas suas origens. As suas raízes familiares do norte estão claramente presentes na proposta gastronómica que oferece o restaurante Erva. Este restaurante baseia-se na utilização de produtos frescos, biológicos, dentro da época e de produtores nacionais. Inspirado na cozinha tradicional portuguesa, a proposta do chef Teixeira no Erva baseia-se em pratos de autor, peixe fresco e carnes deliciosas, com uma ementa transversal, criativa e atual. Esta união, elegida pelo sommelier, converte a experiência gastronómica num momento especial e memorável. Os sets de DJ e a arte contemporânea portuguesa que decora as paredes, ajudam a criar a atmosfera ideal para uma longa noite.

“No Erva o meu objetivo é conseguir uma cozinha com muito sabor, cozinho como cozinhava a minha avó” conta-nos o chef. “Estive sempre habituado ao tipo de comida regional que os meus pais e a minha avó faziam. Há uns anos atrás começou-se a falar muito da cozinha a baixa temperatura, mas o que temos agora trata-se simplesmente da explicação de como se fazem as coisas, porque a minha avó, a sua mãe e todos da aldeia levavam a vida inteira a cozinhar a baixa temperatura” ri-se o chef. A afeição que tem pelas suas raízes e a sua memória gustativa definem a cozinha de Miguel, porque, tal e como ele mesmo afirma “hoje em dia está tudo inventado, só que agora temos mais acesso à informação e equipamentos mais sofisticados do que antes”.

Restaurante Erva

Erva © Corinthia Hotels

 

Soul Garden: sabores do mundo

O segundo projeto do chef Teixeira é a outra cara da moeda. O restaurante Soul Garden, inspirado nas suas várias viagens pelo mundo, tem uma ementa com quatro diferentes conceitos e sabores, baseados em alimentos biológicos, frescos e naturais, na qual encontramos pratos especialmente pensados para serem partilhados. A carta de cocktails, a seleção musical e o ambiente profundamente eclético respiram todos eles exotismo, e transportam o cliente a uma experiência integral que vai mais além da gastronomia. Um ambiente colorido, um jardim tranquilo, cocktails irresistíveis e petiscos ligeiros convivem em perfeita harmonia neste espaço.

20 anos na cozinha é muito tempo. Miguel Teixeira mostra-se orgulhoso e agradecido da sua carreira e do seu percurso.  “Tive a sorte de ter muitas oportunidades de crescimento na minha carreira. Obviamente, trabalhei muito também, mas têm sido 20 anos de muitas aprendizagens e amizades que vou contando” sustenta.

Restaurante Soul Garden

Soul Garden © Corinthia Hotels

You May Also Like

Post

Rei da China e Casa dos Prazeres: 2 novos restaurantes do José Avillez e Estanis Carenzo

Post

Cabazes de Natal para todos os gostos

Post

Celebra o Dia de São Valentim no Restaurante Pesca

Post

Paulo Amado, o Pai dos chefs portugueses

Post

Chef Agnaldo Ferreira, Gaveta de sabores japoneses